A GayLandia está no Mapa?

Querido Diário Lésbico,


          Hoje eu me peguei pensando: "Será que eu nasci no lugar errado?"
          Calma, deixa eu explicar; Cidade Pequena + Mentalidade Provinciana + EU = Fora de Contexto.
         
          Eu sempre me senti fora de contexto, isso porque eu sempre fui meia estranha mesmo. Mas até aí estava tudo, o problema mesmo foi quando eu descobri, que além de estranha eu era estranha E lésbica. Uma lésbica estranha. Eu podia viver sendo apelas "A" estranha. Mas o termo "A-lesbica-ESTRANHA" foi demais pra mim. Percebe que a palavra lésbica adicionou mais estranheza ainda à minha existencia, que ja era um tanto assim, suficientemente estranha? ok ok... de volta aos meus pensamentos.

          Eu me peguei pensando: "Poxa, Por que diabos eu não nasci em San Francisco?" Tudo bem, o paraíso dos gays é pedir demais. Mas pelo menos em um desses países ai de primeiro mundo onde as pessoas são altamente tolerantes? Mas nãããão.... eu tinha aqui nascer aqui, bem longe dos tolerantes e perto (demais) dos homofóbicos e Enrrustidos condenados à triste existencia no armário (Como se a existencia ja nao fosse triste o suficiente as vezes -  mas tudo bem, cada um no seu quadrado).

           Mas enfim, fiquei viajando... ops, eu quis dizer pensando: "Que legal seria se existisse a GayLandia, onde todos os gays viveriam felizes para sempre?
han? han? Ja imaginou como seria?
          Uma cidade onde absolutamente todo mundo fosse gay?

          Um mundo onde homens e mulheres seriam tratados igualmente ao comprar um scarpin rosa. E homens de fato saberiam o que vem a ser um scarpin... (rosa então? um L.U.X.O)

          Um mundo onde eu não teria que tomar 3 cervejas pra chegar naquela hétero "já-sabendo-que-eu-vou-levar-um-puta-fora-mas-eu-sou-brasileira-demais"

          Um mundo onde eu não ía ter que explicar "quem-diabos-é-Shane?" e porque tem uma foto delA ... DE-CU-E-CA ... na minha parede. 
SHANE

          Um mundo mundo onde fosse absolutamente normal o fato de eu ter desejos sexuais e sonhos ligeiramente eróticos constantes com a minha ex-melhor amiga (de infancia) que demorou 10 anos pra ficar gostosa (e ficou gostosa pra caralhoooo) e hoje é mãe de família, e carrega um barbudo a tira-colo?

          Um mundo onde as sapatões pudessem ser sapatões e os viados pudessem ser viados, e nós todos íriamos nos chamar por nosso nome-alter-ego (que no meu caso é um nome de mecânico e do meu amigo de puta-barata).

          Um mundo onde fosse normal na Tv um comercial de Margarina com um cara de camisola de seda rosa, falando grosso: passa o pão Paulão, e o Paulão alegremente passava o pão dizendo: "aqui amor" e a música "oh Happy day" tocasse ao fundo no momento em que duas crianças não-catarrentas entrassem em cena ambas dizendo "pai...pai...pai"

          Um mundo onde eu não tivesse que responder com um sorriso amarelo a maldita pergunta "É pro seu namorado?" toda vez que alguma vendedora me achasse escolhendo criteriosamente algo que me agrade na Seção de Cuecas. No mundo Real quando a gente precisa elas nunca aparecem. Mas na GayLandia, onde tudo é gay-perfeito... elas aparecem, são lindas, peitudas, tratam a gente bem, e ainda dão desconto.

          Um mundo onde não ha almoços de domingo em familia (TODA a Família) reunida e você tem que responder 20 vezes  a mesma pergunta feita por  todos os tios, todas as tias, sem contar os primos "que-já-tão-ligados-na-parada" : "E aí cadê os namorados?" Você finge que ainda está mastigando a carne, da uma olhada de rabo de olho pra AQUELE primo, que ja da um sorrisinho cretino, porém discreto,  mas que é suficiente pra tirar toda a sua concentração enquanto você continua fingindo que esta engolindo a carne e a sua cabeça vai a mil tentando lembrar da resposta que você deu pro último tio, e antes do seu primo pensar alto a seguinte frase "Sério que ninguém se tocou ainda que ela é sapatão" você finalmente fala: "... tão por aí" e não olha mais pro seu primo o resto da tarde. Só na hora do xau, onde fica claro pra você que enquanto te abraça ele visualisa a seguinte cena: ele e mais duas na cama, no caso uma sendo você, e a outra aquela sua amiga gostosa que é hétero mas todo mundo pensa que vocês se pegam. Coitado! "xau primo, bom te ver hein, até o Natal!" (você fala) "filho da Puta" (você pensa). Não existem primos cretinos, nem parentes "ingênuos" na GayLandia.

          .... o telefone tocou, e eu voltei pra realidade. onde eu sou obrigada a conviver com eles, e eles obrigados a conviver comigo, e o meu eu sapatão (que tem um alter-ego com nome de mecânico)  e "todo mundo é Feliz na Hipocritolândia" 

17 comentários:

  1. é de cidade pequena e mentalidade provinciana eu entendo bem até demais...

    ResponderExcluir
  2. nao pare de escrever!!! Adorei o blog! Nao me cansou lendo e é tudo 100% verdade (até a parte da amiga gostosa hetero que todo mundo pensa que vcs se pegam) hahaha
    Meu dia ficou até mais feliz depois de ler seu blog! muuito bom!

    ResponderExcluir
  3. realmente vc ta fazendo uma coisa bein bacana, tudo oq vc escreve é verdade e da vontade de ler mais e mais, e como eu tmb sou de cidade pequena sei como sao as coisas, ASHAISUH, as mesmas coisas, bom saber qi alguem no mundo pensa assim como vc !!

    ResponderExcluir
  4. Tem um pedacinho disso aqui no Rio de Janeiro em Ipanema, mais especificamente na Farme de Amoedo, até o pedaço de praia tem bandeira gay.. Se bem que bandeira gay e praia no Rio são praticamente sinônimos, massss...voltando, a Farme é quase a San Francisco do Brasil, rss... onde é normal ver gays de mãos dadas na rua, se beijando em bares abertos, tem SUBWAY com bandeirinha gay na entrada e a uma esquina de distância tem um bar só para meninas, ótimo por sinal e as atendentes tudo sapa, lindas.. pra todos os gostos, mas é meio caro (PRONTO FALEI!)

    ResponderExcluir
  5. EU QUERO AQUELA FOTOOOOOOOOOOOOOO !

    ResponderExcluir
  6. rsrs adooorei....so inclui que na gaylandia as pessoas vao ser 'QUALIFICADAS" 'não rotuladas" pelo que elas "são" e não pelo que aparentão... onde ser "sapatão" não significa algo "pejorativo" .... onde um mulher possa tambem as vezes andar de bermuda soalta e chinelo sem ninguem olhar de atraveçado pra ela na rua... incluindo mais isso eu acharia a gaylandia perfeita.

    ResponderExcluir
  7. Po aquela parte final da família (euri) porque comigo acontece quase isso... Meus familiares sabem que eu namoro, só não sebem quem. E ficam me atormentando e eu fujo .. rsrs

    ResponderExcluir
  8. n so assumida mais acontece o msmo com o lance dos encontros de familia sempre a msma pergunta "e o namorado ?"putz aiai soh pego e saio de fininho !!!ehuehue

    ResponderExcluir
  9. Gata.. juiz de fora não é o paraíso, mas tem "lei rosa" q é basicamente um "me enche o saco que eu chamo a polícia, seu preconceituoso filho-da-puta"!
    Tah bons que nem todo mundo é agressive assim e muita gente esquece q essa lei existe - devia ter mais delas por aí - e acaba pulando de volta pro armário, mas aqui tem bastante tolerância tb...
    Vem pra cá q a gente te aceita!!!

    ResponderExcluir
  10. EU QUERO UMA FOTO DA SHANE DE CUECA NA MINHA PAREDE AGORA! HAHA

    ResponderExcluir
  11. mano bora cria a gaylandia?? porém o problema seria onde???? todo canto tem civilização hsuahsa ahh na floresta amozonica... tem ninguém láh...... gosti.. agr vc me deixou com vontade d morar láh com minha namorada kkkk

    ResponderExcluir
  12. a gaylandia também vale pras gurias bi's?? :P

    ResponderExcluir
  13. Seria o mundo mais perfeito que eu já vi! Iria eu e minhas amigas e iriamos dizer Adeus para aqueles que dizem q vamos queimar no inferno! *-*

    ResponderExcluir
  14. Amei o seu blog, não pare de escrever ou de postar!

    ResponderExcluir
  15. Sou menina, e nunca fiquei com outra garota, mas recentemente parece que estou no momento mais lésbico da minha vida, tem uma garota que ela me atrai muito, e agora ela fica me cobiçando com olhares, sinceramente não sei o que fazer, e o pior é que ela tem uma namorada que ja fizeram propaganda dela pra mim, e ela é do mal... Não sei o que fazer.

    ResponderExcluir

Não seja tímida, Comente! elogie, critique ou nos xingue. O importante é participar!